Serra Gaúcha Os retratos de Pedro Weingärtner sobre a Bento Gonçalves de 1913

Entre 1913 e 1914, o pintor Pedro Weingärtner – talvez o principal artista plástico gaúcho do final do século XIX e início do século XX – passou uma breve temporada em Bento Gonçalves e retratou cenas da cidade em seus quadros. Aqui, destacamos três deles: "O fidalgo", "Fundo de quintal com menina" e "Parreirais".

Weingärtner nasceu em Porto Alegre, em 26 de julho de 1853. Era descendente de imigrantes alemães e viveu grande parte da sua trajetória entre a Europa, para onde foi em 1879, e o Brasil. Morou na Alemanha, nas cidades de Berlim, Munique e Hamburgo, e depois se mudou para Paris, capital francesa, onde deu sequência à sua formação acadêmica. Em Roma, como bolsista financiado pelo imperador Dom Pedro II, concluiu os estudos e fixou um atelier.

Pouco depois, próximo ao começo dos anos de 1900, já de volta ao país, passou a fazer constantes viagens ao Rio Grande do Sul, explorando a temática regional que tanto marcou suas composições em tela. A mesma peregrinação se repetiria entre 1911 e 1920, época em que esteve em Bento. Nesse período, também fez diversas visitas à Itália.

Weingärtner morreu em Porto Alegre, em 26 de dezembro de 1929. A celebração à sua obra consolidou-se em 2009, com o lançamento do livro "Pedro Weingärtner: Um artista entre o Velho e Novo Mundo". A publicação apresenta, inclusive, três representações da Capital do Vinho.

Texto e imagens: Facebook/MemoriaBG-BentoGonçalves.